Eventos

Fevereiro 2020

dom seg ter qua qui sex sab
26
27
28
29
30
31
1
 
 
 
 
 
 
2
3
4
5
6
7
8
 
 
 
 
9
10
11
12
13
14
15
 
 
 
 
 
 
16
17
18
19
20
21
22
 
 
 
 
23
24
25
26
27
28
29

Próximos Eventos

28/02

Com imagens que revisitam os desfiles das escolas de samba, dos blocos de rua e dos momentos expressivos da cultura popular, a mostra “Do Samba ao Carnaval – A influência rítmica afrodescendente” é atração da sala expositiva da Estação Cultura. A mostra pode ser conferida até o dia 22 de março.

 O material reúne cerca de 50 painéis com os acervos do Centro de Memória da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Museu da Imagem e do Som de Campinas (MIS), de Aluizio Jeremias, da área de fotografia da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Campinas e da fotógrafa Fabiana Ribeiro.

Um dos destaques da mostra é a série de imagens que revisitam a atuação de Alceu Estevam na divulgação do samba de bumbo praticado nos quintais das casas de familiares.

Alceu, que morreu em 2018, foi um dos fundadores e um dos mais ativos integrantes do grupo Urucungos, Puitas e Quijengues, formado por Raquel Trindade a partir de um curso na Unicamp. 

Além dos painéis históricos, o visitante também poderá conferir fotos dos blocos atuais, como Berra Vaca, Unidos do Candinho, União Altaneira, Cupinzeiro, entre outros.

 

Serviço

Exposição: “Do Samba ao Carnaval – A influência rítmica afrodescendente”

Quando: até 22 de março, de segunda a sábado, das 9h às 21h; domingos e feriados das, 10h às 21h.

Onde: saguão da Estação Cultura (Praça Marechal Floriano, s/n. Centro. Campinas)

Entrada gratuita

28/02

A estreia da Teia em Campinas será em grande estilo com uma agenda diversificada de ações dos Pontos de Cultura e shows dos artistas Chico César e Rita Benneditto. A Teia - Economia Viva Campinas Compartilhando Saberes e Novas Economias reunirá os Pontos de Cultura de Campinas e região neste fim de semana, nos dias 28, 29 de fevereiro e 1º de março, na Estação Cultura de Campinas, no Centro, com programação gratuita que inclui shows, teatro, exposição fotográfica, artes plásticas, oficinas, mostras de audiovisual, gastronomia, atividades para o público infantil, cultura digital e laboratório hacker, abrangendo matrizes indígena e afro-brasileira.  

 

 

O tradicional cortejo abre o evento na sexta, 28 de fevereiro. A concentração começa às 16h, em frente à Catedral Metropolitana, de onde sai rumo à Estação, local que ganhará uma intensa movimentação nos próximos dois dias, a partir das 8h. Além do palco principal com os grandes shows, haverá um espaço dedicado às crianças - Infância Cultura Viva, feiras indígena, de produtos orgânicos, das mulheres empreendedoras e seus produtos autorais. Os ambientes e atrações estarão adaptados com libras e audiodescrição. 

 

 

A Teia é um movimento de inovação permanente que, desde 2006, desencadeia uma potente ação de encantamento, reflexão e organização em rede por todo o Brasil e chega agora a Campinas. O principal objetivo é fortalecer o exercício dos direitos culturais, a atuação em rede, o diálogo e a parceria entre a sociedade civil, gestores e instituições, buscando alternativas na economia solidária, criativa, do conhecimento e colaborativa. 

 

 

A Teia deste ano faz parte do convênio 813479/2014 da Prefeitura de Campinas com a Secretaria Especial da Cultura, que possibilitou o fomento de 11 Pontos de Cultura e um Pontão.

 

 

Chico César

 

Pela primeira vez juntos no palco, o compositor paraibano Chico César e projeto da Casa de Cultura Tainã, Orquestra de Aço, prometem uma contundente e inesquecível interação estética entre a canção de Chico e o grupo regido por TC, presidente e um dos fundadores do ponto de cultura, formado por dez integrante que tocam um tipo de instrumento oriundo de Trinidad e Tobago, o steel drum. Será no sábado, 29, a partir das 18h. 

 

 

Irreverente e poético, Chico César tem muito a dizer. São 25 anos desde que lançou Aos Vivos, seu primeiro disco de inéditas, muitos sucesso, como Mama África e À Primeira Vista, até o mais recente álbum O Amor é um Ato Revolucionário. A discografia de Chico é composta por nove álbuns: Aos Vivos (1995), Cuscuz Clã (1996), Beleza Mano (1997), Mama Mundi (2000), Respeitem os meus cabelos brancos (2002), De uns tempos pra cá (2005), Francisco, Forró Y Frevo (2008), Estado de Poesia (2015) e O Amor é um Ato Revolucionário (2019).

 

 

 

Rita Benneditto

 

A cultura afro-brasileira ganhará potência na Teia Campinas com a musicalidade da maranhense Rita Benneditto. A compositora e cantora fechará a programação do evento com o show Tecnomacumba, no domingo, 1º de março, a partir das 16h. 

 

 

Espaço Cultura Viva na Infância

 

Nos dias 29/02 e 1/03, das 8h às 16h, as crianças ganharão um lugar de destaque na Estação Cultura, durante a Teia - Economia Viva. Brincadeiras, oficinas, peças de teatro, cinema, shows, entre outras atividades serão oferecidas gratuitamente pelos Pontos de Cultura e coletivos que atuam com o universo infantil. De forma lúdica, serão convidadas a mergulhar na cultura popular brasileira. 

 

 

Feira Indígena

 

Nos dias 29/02 e 1º de março, Campinas sedia a Feira Indígena, na Estação Cultura, dentro da Teia. A partir das 9h, indígenas de diversas etnias estão com exposição e vendas de artesanatos, alta gastronomia indígena, práticas de saúde, pintura corporal, apresentações de canto e  dança, compartilhando vivências e participando de rodas de conversa.

 

 

O Ponto de Cultura EtnoCidade, que atua na região de Campinas dando visibilidade às tradições no contexto urbano com ações voltadas para instituições culturais e educacionais, estará presente com  oito expositores de artesanato (cestarias, colares, brincos, entre outros) e uma barraca de comida sob o comando da chef Lu Ahamy.

 

 

A mestre cuca dos cocares apresentará pratos típicos da culinária Guarani, como Pira Txuun Rewegua (peixe com banana verde). O evento contará também com a presença do coletivo Acadêmicos Indígenas da Unicamp.

 

 

Feira de Produtos Orgânicos

 

O Livres - Rede de Produtos do Bem, produtores do acampamento Marielle Vive e do Conafer marcarão presença na Teia, nos dias 29 de fevereiro e 1º de março, a partir das 8h. Diversos produtos, como cerveja, café, chocolate, suco, doce, arroz, farinha, verduras, legumes, frutas entre outros, estarão expostos com o intuito de quebrar o rótulo gourmet do orgânico. 

 

 

O Livres criou um novo modelo de produção, comercialização e logística para viabilizar o consumo de alimentos sem agrotóxicos. Por meio de uma  plataforma, organiza grupos de consumidores, feiras e lojas que funcionam em sistema de permutas de prestação de serviços, créditos solidários, integrando produtores e consumidores.

 

 

Feira Criativa "Mãe Isabel"

 

A Feira Criativa "Mãe Isabel" é um espaço que homenageia Mãe Isabel, dentro da Teia, onde mulheres empreendedoras vão expor e vender seus produtos autorais. Sábado e domingo, a partir da 12h, estarão à mostra os trabalhos individuais e coletivos de Abalô Assessoria & Encantos, Botica de Yayá, Baobá Brasil, Miss Filó, Ateliê Karla Angelina, Butique da Nêga, Passará, Djumbo, Artes da Vera, Hype Vintage, Grife Criolê, Marias Cheias de Graça, Casa das Oficinas e Bazar Urucungos.

 

Programação

Dia 28/02

16h: Concentração do Cortejo em frente à Catedral Metropolitana - Os Pontos de Cultura de matrizes africanas e blocos da cidade homenageiam Mãe Isabel e Mestre Alceu

18h30: Cerimônia de Abertura 

 

Mostra de Audiovisual 

Exibição de filmes sobre a  “Cultura Viva”  produzidos por Pontos de Cultura de todo o Brasil. Curadoria: Pontão de Cultura Areté e Ponto de Cultura Ideia Coletiva. 

Sábado, 29/02 - Sessões: 10h, 14h, 16h, 18h e 20h

Domingo, 01/03 - Sessões: 10h, 14h, 16h e 18h 

 

Feira Indígena na Teia

Feira de produtos, alimentos, artesanato, vivências e rodas de conversa com a presença de diversas etnias indígenas. Organizado pelo Etnocidade e Acadêmicos Indígenas da Unicamp.

Sábado,  29/02 -das 9h às 22h

Domingo,  1/03 - das 9h às 20h

 

Exposição Ponto a Ponto

Conceitos sobre a rede dos Pontos de Cultura, a Política Nacional Cultura Viva e breve histórico das instituições. Com audiodescrição. 

Sábado, 29/02 - das 8h às 22h

Domingo, 01/03 - das 8h às 20h

 

Feira Criativa e Solidária Mãe Isabel

Feira de empreendimentos de produtos artesanais feitos por mulheres e Pontos de Cultura 

Dia 29/02: das 12h às 22h

Dia 1/03: das 12h às 20h

 

Espaço Culinária Afro-brasileira

Espaço da praça de alimentação dedicado a culinária afro-brasileira com o Ponto de Cultura Caminhos/Flor de Dendê e Projeto Sabores e Sabores.

Dia 29/02:  das 10h às 22h

Das 10h às 14h: Oficina de turbante (Instituto de Pernas pro Ar)

Dia 1/03: das 10h às 20h

Das 10h às 14h: Oficina de turbante (Instituto de Pernas pro Ar)

 

Baobáxia - Uma Cultura Digital Afrocentrada

Espaço conectivo com exposições e instalações dos projetos Baobáxia, Programa WASH,  Fab Lab&Cidadania, Socializando Saberes, TV  Comunitária de Rio Claro  e um estúdio de TV com software livre, dedicado a diálogos sobre os meios de comunicação  livre e temas da Teia.

 

Dia 29/02

14h: Roda de conversa - Mulheres na Economia Viva com  Alessandra Ribeiro, Lu Ahamy,  Mãe Eleonora e Maria Cecília 

 

Dia 1/03

10h: Roda de Conversa - Comunicação com Protagonismo, Autonomia e Empoderamento com agentes de mídia livre da cidade e região 

14h: Roda de Conversa - Cultura Viva Campinas para América Latina com Alexandre Santini, co-autor do livro "Cultura Viva Comunitária: Políticas Culturais no Brasil e na América Latina" 

 

Praça de Alimentação

Diversas opções de alimentação de empreendimentos locais e dos Pontos de Cultura.

Dia 29/02: das 12h às 22h

Dia 1/03: das 12h às 20h

 

Infância Cultura Viva

Brincadeiras, oficinas, peças de teatro, cinema, shows, entre outras atividades serão oferecidas gratuitamente pelos Pontos de Cultura e coletivos que atuam com o universo infantil. Curadoria e apoio do Ponto de Cultura Garatuja.

Dia 29/02

8h30: Feira da Infância: Uma exposição interativa permanente 

9h30: Vivência Mamulenga: Espetáculo de Bonecos  Mamulengos, com Ponto de Cultura  Inventor de Sonhos

10h30: Oficinas Ideia Coletiva e Inventor de Sonhos

12h: Espetáculo Histórias que a passarinho me contou (Grupo Passarinhas) 

13h: Grupo Cantavento 

14h30 - 16h: Oficina Abayomi (Instituto de Pernas pro Ar)  

15h e 17h: Mostra Ideia Coletiva de animação

 

Dia 1/03

8h às 12h: Brinquedos inclusivos para  vivências e tabuleiros gigantes. Parceria Fabriquinha de Brinquedos

8h30: Feira da Infância: Uma exposição interativa permanente 

10h: Oficina de animação (Ideia Coletiva) 

11h: Palhaço Penico 

12h: Histórias que a Passarinha me contou (Grupo Passarinhas) 

14h30 - 16h: Oficina Abayomi (Instituto de Pernas pro Ar)  

15h: Oficina de animação com Ponto de Cultura Ideia Coletiva

 

Palco Principal

Um espaço de experimentação e interações estéticas entre artistas e Pontos de Cultura.

Dia 29/2

A partir das 18h

Mestre Lumumba  

Afoxé Ponto de Cultura e Memória Ibaô 

Orquestra Tambores de Aço 

Chico César e Orquestra Tambores de Aço 

Dia 1/03

11h: Orquestra do Ponto de Cultura Anelo 

A partir das 16h

Jongo Dito Ribeiro e Jongo Filhos da Semente

Banda Ori e Grupo de Dança Oju Obá

Rita Benneditto

 

Feira de Produtos Orgânicos

Valorize a agricultura familiar e orgânica de Campinas com Livres - Rede de Produtos do Bem, produtores do acampamento Marielle Vive e do CONAFER.

Dia 29/02:  das 8h às 14h

Dia 1/03: das 8h às 14h

Palco Mestre Alceu

Espaço dedicado à cultura popular e tradicional de Campinas e região com roda de conversa sobre temas da Teia.  Com apoio do Pontos de Cultura Ruffnek Sound System e Usina Geradora.

 

Dia 29/03

10h: Folia de Reis - Ases do Brasil

11h: Roda de conversa “Economia Viva” com Célio Turino, idealizador do Programa Cultura Viva, e movimentos culturais. Apresentação das Caixeiras das Nascentes

14h: Samba de Bumbo Nestão Estevão 

15h: Urucungos 

16h: João Arruda, Sinhá e Tião 

 

Dia 1/03

10h: Vivência Baque Mulher

14h: Apresentação Baque Mulher 

15h: Maracatucá

16h: Espetáculo Tiririca com Mestre Marquinhos, do grupo de capoeira Crispim Menino Levado

 

Sala dos Toninhos

Dia 29/02

10h: Roda de Capoeira com mestres e aprendizes de Campinas , articulada pelo Instituto de Pernas pro Ar

16h: Batalha de MC’s Cultura Viva (Organização Instituto de Pernas pro Ar)

 

Serviço

Teia - Economia Viva Campinas Compartilhando Saberes e Novas Economias

Quando: Dia 28, a partir das 16h; dia 29/02 e 1/03, a partir das 8h

Onde: Estação Cultura de Campinas (Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n, Centro, Campinas)

Entrada gratuita

29/02

Com imagens que revisitam os desfiles das escolas de samba, dos blocos de rua e dos momentos expressivos da cultura popular, a mostra “Do Samba ao Carnaval – A influência rítmica afrodescendente” é atração da sala expositiva da Estação Cultura. A mostra pode ser conferida até o dia 22 de março.

 O material reúne cerca de 50 painéis com os acervos do Centro de Memória da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Museu da Imagem e do Som de Campinas (MIS), de Aluizio Jeremias, da área de fotografia da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Campinas e da fotógrafa Fabiana Ribeiro.

Um dos destaques da mostra é a série de imagens que revisitam a atuação de Alceu Estevam na divulgação do samba de bumbo praticado nos quintais das casas de familiares.

Alceu, que morreu em 2018, foi um dos fundadores e um dos mais ativos integrantes do grupo Urucungos, Puitas e Quijengues, formado por Raquel Trindade a partir de um curso na Unicamp. 

Além dos painéis históricos, o visitante também poderá conferir fotos dos blocos atuais, como Berra Vaca, Unidos do Candinho, União Altaneira, Cupinzeiro, entre outros.

 

Serviço

Exposição: “Do Samba ao Carnaval – A influência rítmica afrodescendente”

Quando: até 22 de março, de segunda a sábado, das 9h às 21h; domingos e feriados das, 10h às 21h.

Onde: saguão da Estação Cultura (Praça Marechal Floriano, s/n. Centro. Campinas)

Entrada gratuita

29/02

Quem passa em frente às janelas do Museu da Imagem e do Som (MIS) de Campinas, no final da tarde do último sábado de cada mês, pode se surpreender com um grupo de mulheres sentadas em roda, com livros à mão. Assim é o Clube de Leitura Mulheres que Leem Mulheres (MQLM), um coletivo que surgiu em 2017 e já leu quase 30 obras produzidas por autoras brasileiras ou estrangeiras, como Virginia Woolf, Patricia Hill Collins, Angela Davis, Judith Butler, Sueli Carneiro e Djamila Ribeiro. O próximo encontro acontece neste sábado, 29 de fevereiro, às 15h. A participação é gratuita.

 

 

 

Pelo menos três semanas antes, as mulheres do clube recebem por whatspp o título que será discutido no encontro. Além da leitura, alguns debates são incrementados com exibição de filmes e participações especiais, como das escritoras Amara Moira e Stephanie Ribeiro, que estiveram presentes em 2019. 

 

 

 

O projeto surgiu de um desejo coletivo de ler, debater e aprofundar a compreensão sobre a literatura feminista. O objetivo é mergulhar na produção de autoras que, de diferentes perspectivas, pensaram os desafios históricos, políticos, socioculturais, raciais e de classe, de ser mulher e de tomar parte na sociedade.

 

 

 

O clube de leitura se destaca pelas mulheres diversas em suas ocupações, idades, bagagens pessoais, formações, orientações sexuais, identidades raciais e de gênero. 

 

 

 

Milly Lacombe

 

Para marcar o início das atividades de 2020, está confirmada a presença de Milly Lacombe, autora do livro "O ano em que morri em Nova York". A obra trata de percorrer os caminhos do fim de uma história de amor. A escritora relata, com lágrimas e boas doses de humor, o término de seu casamento de dez anos com Tereza, rompendo não só com o seu projeto de vida em casal e com a cidade de Nova York, mas também consigo mesma. E perder-se de si, na leitura de Milly Lacombe, sugere um convite para um novo encontro.

29/02

A estreia da Teia em Campinas será em grande estilo com uma agenda diversificada de ações dos Pontos de Cultura e shows dos artistas Chico César e Rita Benneditto. A Teia - Economia Viva Campinas Compartilhando Saberes e Novas Economias reunirá os Pontos de Cultura de Campinas e região neste fim de semana, nos dias 28, 29 de fevereiro e 1º de março, na Estação Cultura de Campinas, no Centro, com programação gratuita que inclui shows, teatro, exposição fotográfica, artes plásticas, oficinas, mostras de audiovisual, gastronomia, atividades para o público infantil, cultura digital e laboratório hacker, abrangendo matrizes indígena e afro-brasileira.  

 

 

O tradicional cortejo abre o evento na sexta, 28 de fevereiro. A concentração começa às 16h, em frente à Catedral Metropolitana, de onde sai rumo à Estação, local que ganhará uma intensa movimentação nos próximos dois dias, a partir das 8h. Além do palco principal com os grandes shows, haverá um espaço dedicado às crianças - Infância Cultura Viva, feiras indígena, de produtos orgânicos, das mulheres empreendedoras e seus produtos autorais. Os ambientes e atrações estarão adaptados com libras e audiodescrição. 

 

 

A Teia é um movimento de inovação permanente que, desde 2006, desencadeia uma potente ação de encantamento, reflexão e organização em rede por todo o Brasil e chega agora a Campinas. O principal objetivo é fortalecer o exercício dos direitos culturais, a atuação em rede, o diálogo e a parceria entre a sociedade civil, gestores e instituições, buscando alternativas na economia solidária, criativa, do conhecimento e colaborativa. 

 

 

A Teia deste ano faz parte do convênio 813479/2014 da Prefeitura de Campinas com a Secretaria Especial da Cultura, que possibilitou o fomento de 11 Pontos de Cultura e um Pontão.

 

 

Chico César

 

Pela primeira vez juntos no palco, o compositor paraibano Chico César e projeto da Casa de Cultura Tainã, Orquestra de Aço, prometem uma contundente e inesquecível interação estética entre a canção de Chico e o grupo regido por TC, presidente e um dos fundadores do ponto de cultura, formado por dez integrante que tocam um tipo de instrumento oriundo de Trinidad e Tobago, o steel drum. Será no sábado, 29, a partir das 18h. 

 

 

Irreverente e poético, Chico César tem muito a dizer. São 25 anos desde que lançou Aos Vivos, seu primeiro disco de inéditas, muitos sucesso, como Mama África e À Primeira Vista, até o mais recente álbum O Amor é um Ato Revolucionário. A discografia de Chico é composta por nove álbuns: Aos Vivos (1995), Cuscuz Clã (1996), Beleza Mano (1997), Mama Mundi (2000), Respeitem os meus cabelos brancos (2002), De uns tempos pra cá (2005), Francisco, Forró Y Frevo (2008), Estado de Poesia (2015) e O Amor é um Ato Revolucionário (2019).

 

 

 

Rita Benneditto

 

A cultura afro-brasileira ganhará potência na Teia Campinas com a musicalidade da maranhense Rita Benneditto. A compositora e cantora fechará a programação do evento com o show Tecnomacumba, no domingo, 1º de março, a partir das 16h. 

 

 

Espaço Cultura Viva na Infância

 

Nos dias 29/02 e 1/03, das 8h às 16h, as crianças ganharão um lugar de destaque na Estação Cultura, durante a Teia - Economia Viva. Brincadeiras, oficinas, peças de teatro, cinema, shows, entre outras atividades serão oferecidas gratuitamente pelos Pontos de Cultura e coletivos que atuam com o universo infantil. De forma lúdica, serão convidadas a mergulhar na cultura popular brasileira. 

 

 

Feira Indígena

 

Nos dias 29/02 e 1º de março, Campinas sedia a Feira Indígena, na Estação Cultura, dentro da Teia. A partir das 9h, indígenas de diversas etnias estão com exposição e vendas de artesanatos, alta gastronomia indígena, práticas de saúde, pintura corporal, apresentações de canto e  dança, compartilhando vivências e participando de rodas de conversa.

 

 

O Ponto de Cultura EtnoCidade, que atua na região de Campinas dando visibilidade às tradições no contexto urbano com ações voltadas para instituições culturais e educacionais, estará presente com  oito expositores de artesanato (cestarias, colares, brincos, entre outros) e uma barraca de comida sob o comando da chef Lu Ahamy.

 

 

A mestre cuca dos cocares apresentará pratos típicos da culinária Guarani, como Pira Txuun Rewegua (peixe com banana verde). O evento contará também com a presença do coletivo Acadêmicos Indígenas da Unicamp.

 

 

Feira de Produtos Orgânicos

 

O Livres - Rede de Produtos do Bem, produtores do acampamento Marielle Vive e do Conafer marcarão presença na Teia, nos dias 29 de fevereiro e 1º de março, a partir das 8h. Diversos produtos, como cerveja, café, chocolate, suco, doce, arroz, farinha, verduras, legumes, frutas entre outros, estarão expostos com o intuito de quebrar o rótulo gourmet do orgânico. 

 

 

O Livres criou um novo modelo de produção, comercialização e logística para viabilizar o consumo de alimentos sem agrotóxicos. Por meio de uma  plataforma, organiza grupos de consumidores, feiras e lojas que funcionam em sistema de permutas de prestação de serviços, créditos solidários, integrando produtores e consumidores.

 

 

Feira Criativa "Mãe Isabel"

 

A Feira Criativa "Mãe Isabel" é um espaço que homenageia Mãe Isabel, dentro da Teia, onde mulheres empreendedoras vão expor e vender seus produtos autorais. Sábado e domingo, a partir da 12h, estarão à mostra os trabalhos individuais e coletivos de Abalô Assessoria & Encantos, Botica de Yayá, Baobá Brasil, Miss Filó, Ateliê Karla Angelina, Butique da Nêga, Passará, Djumbo, Artes da Vera, Hype Vintage, Grife Criolê, Marias Cheias de Graça, Casa das Oficinas e Bazar Urucungos.

 

Programação

Dia 28/02

16h: Concentração do Cortejo em frente à Catedral Metropolitana - Os Pontos de Cultura de matrizes africanas e blocos da cidade homenageiam Mãe Isabel e Mestre Alceu

18h30: Cerimônia de Abertura 

 

Mostra de Audiovisual 

Exibição de filmes sobre a  “Cultura Viva”  produzidos por Pontos de Cultura de todo o Brasil. Curadoria: Pontão de Cultura Areté e Ponto de Cultura Ideia Coletiva. 

Sábado, 29/02 - Sessões: 10h, 14h, 16h, 18h e 20h

Domingo, 01/03 - Sessões: 10h, 14h, 16h e 18h 

 

Feira Indígena na Teia

Feira de produtos, alimentos, artesanato, vivências e rodas de conversa com a presença de diversas etnias indígenas. Organizado pelo Etnocidade e Acadêmicos Indígenas da Unicamp.

Sábado,  29/02 -das 9h às 22h

Domingo,  1/03 - das 9h às 20h

 

Exposição Ponto a Ponto

Conceitos sobre a rede dos Pontos de Cultura, a Política Nacional Cultura Viva e breve histórico das instituições. Com audiodescrição. 

Sábado, 29/02 - das 8h às 22h

Domingo, 01/03 - das 8h às 20h

 

Feira Criativa e Solidária Mãe Isabel

Feira de empreendimentos de produtos artesanais feitos por mulheres e Pontos de Cultura 

Dia 29/02: das 12h às 22h

Dia 1/03: das 12h às 20h

 

Espaço Culinária Afro-brasileira

Espaço da praça de alimentação dedicado a culinária afro-brasileira com o Ponto de Cultura Caminhos/Flor de Dendê e Projeto Sabores e Sabores.

Dia 29/02:  das 10h às 22h

Das 10h às 14h: Oficina de turbante (Instituto de Pernas pro Ar)

Dia 1/03: das 10h às 20h

Das 10h às 14h: Oficina de turbante (Instituto de Pernas pro Ar)

 

Baobáxia - Uma Cultura Digital Afrocentrada

Espaço conectivo com exposições e instalações dos projetos Baobáxia, Programa WASH,  Fab Lab&Cidadania, Socializando Saberes, TV  Comunitária de Rio Claro  e um estúdio de TV com software livre, dedicado a diálogos sobre os meios de comunicação  livre e temas da Teia.

 

Dia 29/02

14h: Roda de conversa - Mulheres na Economia Viva com  Alessandra Ribeiro, Lu Ahamy,  Mãe Eleonora e Maria Cecília 

 

Dia 1/03

10h: Roda de Conversa - Comunicação com Protagonismo, Autonomia e Empoderamento com agentes de mídia livre da cidade e região 

14h: Roda de Conversa - Cultura Viva Campinas para América Latina com Alexandre Santini, co-autor do livro "Cultura Viva Comunitária: Políticas Culturais no Brasil e na América Latina" 

 

Praça de Alimentação

Diversas opções de alimentação de empreendimentos locais e dos Pontos de Cultura.

Dia 29/02: das 12h às 22h

Dia 1/03: das 12h às 20h

 

Infância Cultura Viva

Brincadeiras, oficinas, peças de teatro, cinema, shows, entre outras atividades serão oferecidas gratuitamente pelos Pontos de Cultura e coletivos que atuam com o universo infantil. Curadoria e apoio do Ponto de Cultura Garatuja.

Dia 29/02

8h30: Feira da Infância: Uma exposição interativa permanente 

9h30: Vivência Mamulenga: Espetáculo de Bonecos  Mamulengos, com Ponto de Cultura  Inventor de Sonhos

10h30: Oficinas Ideia Coletiva e Inventor de Sonhos

12h: Espetáculo Histórias que a passarinho me contou (Grupo Passarinhas) 

13h: Grupo Cantavento 

14h30 - 16h: Oficina Abayomi (Instituto de Pernas pro Ar)  

15h e 17h: Mostra Ideia Coletiva de animação

 

Dia 1/03

8h às 12h: Brinquedos inclusivos para  vivências e tabuleiros gigantes. Parceria Fabriquinha de Brinquedos

8h30: Feira da Infância: Uma exposição interativa permanente 

10h: Oficina de animação (Ideia Coletiva) 

11h: Palhaço Penico 

12h: Histórias que a Passarinha me contou (Grupo Passarinhas) 

14h30 - 16h: Oficina Abayomi (Instituto de Pernas pro Ar)  

15h: Oficina de animação com Ponto de Cultura Ideia Coletiva

 

Palco Principal

Um espaço de experimentação e interações estéticas entre artistas e Pontos de Cultura.

Dia 29/2

A partir das 18h

Mestre Lumumba  

Afoxé Ponto de Cultura e Memória Ibaô 

Orquestra Tambores de Aço 

Chico César e Orquestra Tambores de Aço 

Dia 1/03

11h: Orquestra do Ponto de Cultura Anelo 

A partir das 16h

Jongo Dito Ribeiro e Jongo Filhos da Semente

Banda Ori e Grupo de Dança Oju Obá

Rita Benneditto

 

Feira de Produtos Orgânicos

Valorize a agricultura familiar e orgânica de Campinas com Livres - Rede de Produtos do Bem, produtores do acampamento Marielle Vive e do CONAFER.

Dia 29/02:  das 8h às 14h

Dia 1/03: das 8h às 14h

Palco Mestre Alceu

Espaço dedicado à cultura popular e tradicional de Campinas e região com roda de conversa sobre temas da Teia.  Com apoio do Pontos de Cultura Ruffnek Sound System e Usina Geradora.

 

Dia 29/03

10h: Folia de Reis - Ases do Brasil

11h: Roda de conversa “Economia Viva” com Célio Turino, idealizador do Programa Cultura Viva, e movimentos culturais. Apresentação das Caixeiras das Nascentes

14h: Samba de Bumbo Nestão Estevão 

15h: Urucungos 

16h: João Arruda, Sinhá e Tião 

 

Dia 1/03

10h: Vivência Baque Mulher

14h: Apresentação Baque Mulher 

15h: Maracatucá

16h: Espetáculo Tiririca com Mestre Marquinhos, do grupo de capoeira Crispim Menino Levado

 

Sala dos Toninhos

Dia 29/02

10h: Roda de Capoeira com mestres e aprendizes de Campinas , articulada pelo Instituto de Pernas pro Ar

16h: Batalha de MC’s Cultura Viva (Organização Instituto de Pernas pro Ar)

 

Serviço

Teia - Economia Viva Campinas Compartilhando Saberes e Novas Economias

Quando: Dia 28, a partir das 16h; dia 29/02 e 1/03, a partir das 8h

Onde: Estação Cultura de Campinas (Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n, Centro, Campinas)

Entrada gratuita

Páginas